A Necessidade do Novo Nascimento

Graça e paz a todos! Esta semana a Lição Bíblica Dominical traz como tema a necessidade do novo nascimento. Esse tema é de suma importância para esclarecer a respeito da Salvação. Alguns padrões de vida como a honestidade, cortesia, vestir-se de maneira coerente, frequentar constantemente a igreja, e até fazer culto doméstico diariamente não vai nos levar a vida eterna.

A Necessidade do Novo Nascimento

I – Um Líder Religioso Bem-Intencionado

1. Quem Era Nicodemos?

Nicodemos era um fariseu, um líder religioso honesto e sincero; ele tinha a necessidade do novo nascimento. talvez fosse líder do sinédrio Judaico. Ele procurou Jesus de noite, quem sabe por medo de ser prejulgado, pelos próprios membros do sinédrio.

Ele foi ao encontro de Jesus e reconheceu que os milagres e os ensinamentos vinham de Deus. Complementa reconhecendo a sua Divindade, e é logo surpreendido por uma afirmação, que com certeza mudou totalmente a sua vida.

2. Os Fariseus

a) Representantes do Povo

Eles eram representantes do povo e ,embora fossem a minoria, exerciam fortem influência na comunidade Judaica. Eram membros do Sinédrio e tornaram-se inimigos de Jesus.

b) Inimigos Severos

Em (At 26:5), Paulo afirma que o grupo dos fariseus da qual Nicodemos participava, era a mais severa seita do judaísmo e que foi eles que se opuseram a aceitar os novos cristão, apenas pela fé em Cristo.

C) A Necessidade do Novo Nascimento

Os evangelhos estão repletos de mal comportamento desses homens que julgavam injustamente, a ponto da  palavra Fariseu tornar-se sinônimo de fingimento e hipocrisia.

3. Os Sinais Efetuados Por Jesus

Nesta ocasião Jesus estava indo para Jerusalém. Era um período que Jesus estava fazendo muitos milagres, e talvez isto tivesse chamado à atenção de Nicodemos.

Ao encontrar Jesus, Nicodemos diz: “Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.”.

Talvez as palavras desta saudação tivessem acontecido pelos milagres e maravilhas que Jesus estava operando, e pela multidão que cria nele. Mas Jesus sabia da necessidade do novo nascimento, e foi por isso que iniciou a conversa com esse foco.

II – O Novo Nascimento

1. É Necessário Nascer de Novo

Ao chegar a Jesus, Nicodemos é surpreendido por uma declaração que o deixou completamente sem entendimento: “Aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” (João 3:3 b)

Mas afinal o que é nascer de novo? Embora a dúvida de Nicodemos fosse de que o homem pudesse voltar ao ventre de sua mãe, ele na verdade ficou sabendo de algo mais profundo.

O nascimento da água e do Espírito de Deus, o nascimento de alguém que foi realmente regenerado, nascido, criado por Deus, esta é uma experiência profunda do homem com Deus.

2. A Regeneração

A regeneração não é um termo comum no Novo Testamento, este termo só é encontrado duas vezes, mas ela tem muito a ver com a necessidade do novo nascimento

a) A Primeira: Quando Refere-se à Restauração de Todas as Coisas.

Temos um exemplo claro da Regeneração quando se refere a restauração de todas as coisas: “E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.”(Mt 19:28).

b) A segunda: Como Sinônimo de Todas as Coisas, Com o Sentido da Salvação em Cristo.

Um outro exemplo da regeneração com o sentido da Salvação em Cristo, está na Epístola à Tito 3:5, que diz: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo,”.

Trazendo apenas a observação de que alguns reencarnacionistas usam esta passagem bíblica para fundamentar a doutrina da encarnação, mas Jesus deixou claro :”O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do Espírito é Espírito”(v.6)

Jesus não está falando em renascimento, e nem em reencarnação; ainda por que essas coisas nunca fizeram parte da tradição judaica.

3. A Perplexidade de Nicodemos.

Na verdade Deus não está preocupado com religião, e infelizmente tem muita gente pensando nisso. A verdadeira vontade de Deus é que haja comunhão com as suas criaturas. Foi de Deus a iniciativa de comunicação com o homem (Adão), logo após a queda (Gn 3:8-10).

Quando Deus mandou Moisés, levantar o tabernáculo, automaticamente demostrou o desejo de estar no meio do seu povon(Ex 25:8). Até que por fim, assumiu a forma humana, “e o verbo se fez carne e habitou entre nós”(jo 1:14).

Enfim, o novo nascimento (Regeneração) é a restauração da comunhão com Deus. Regeneração não tem nada a ver com regras religiosas, éticas ou doutrinas. Por isso que temos a necessidade de um novo nascimento, e muita gente nas igrejas, e poucos regenerados para o reino de Deus.

III – Uma Necessidade

1. O Estado Humano

E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,” (Ef 2:1). Paulo ensina sobre a universalidade do pecado através do que veio do própio Jesus.

Veja o que ele diz em Gl1:11,12: “Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens.
Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.”

Deixando claro que foi do própio Jesus que aprendeu. O Antigo Testamento nos deixa base para esta afirmação, veja: “Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” (Sl 51:5).

Não há como negar a universalidade do pecado e Nicodemos como Príncipe dos fariseus, doutor da lei, deveria saber muito bem. Além do mais, Jesus usou uma linguagem bíblica ao falar da necessidade do novo nascimento.

2. Saulo de Tarso

Todos nós nascemos pecadores, é o que diz (Rm 3:23) ” Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;” mesmo os que tiveram o privilégio de nascer num lar cristão.

Não importa onde você nasceu, e nem que herança valiosa recebeu dos seus pais cristãos, todos nós precisamos receber a Jesus como nosso salvador, para nos tornar filhos de Deus (cf.Jo 1:12).

Saulo é um bom exemplo para nós. Depois do seu encontro com Jesus, ele se considerou o principal entre os pecadores (1 Tm 1:15), falou sobre o seu estado de miséria diante de Deus, se igualando aos demais pecadores.

3. O Centurião Cornélio

Nicodemos assim como Paulo, era Israelita e professara a mesma fé em Abraão, Isaque, Jacó, Samuel, Davi entre outros patriarcas do Antigo Testamento.

Cornélio era um oficial Romano, mas temente a Deus. Segundo a bíblia, era piedoso e sempre estava em oração.

Observe que as atitudes de Cornélio agradavam a Deus, mas ele tinha a necessidade do novo nascimento e além do mais; ninguém consegue a salvação pelas obras, (Gl 2:16), por isso, Pedro foi enviado a Cornélio, para falar da salvação em Cristo.

A atitude que Cornélio tinha é bem comum, e se repete ao longo da história. Precisamos entender que a conversão envolve fé, arrependimento e regeneração. A Salvação é um dom gratuito de Deus.

Conclusão

Ainda hoje, podemos ver pessoas sinceras, piedosas e de oração como Cornélio. Pessoas que tenham uma tão boa intenção como Nicodemos teve. Ainda assim, a necessidade do novo nascimento é preciso; nascer de novo para herdarmos o reinos dos céus.

A nossa missão, como cristãos é proclamar o evangelho a essas pessoas, não só aquelas que estão distantes, mas as que estão bem próximas de nós.

Veja todas as Lições aqui

 

 

 

 

 

Como Pregar a Palavra de Deus?

Inscreva-se Gratuitamente para receber atualizações do blog e Baixar o Guia Prático para Elaborar Sermões do Clube de Pregadores

Silvania Soares

Graça e paz a todos! Meu nome é Silvania Soares, sou cristã há mais de trinta anos, congrego na Assembleia de Deus, tenho ministério de ensino e sou Bacharel em Teologia. Amo ensinar a palavra de Deus e formar novos pregadores. Comecei como aluna no clube de pregadores, onde, graças a Deus e ao conhecimento aquirido no clube, trabalho corrigindo as lições e efetuando os comentários bíblicos e também postando estudos.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *