Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia

A bíblia é a palavra de Deus revelada e escrita para o homem. Seu autor é Deus, quem interpreta é o Espirito Santo e o assunto principal é a pessoa de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. Ela é a única regra de fé e prática para a vida do cristão. Neste início de trimestre vamos dar total foco a esta inspiração divina.

Inspiração Divina

 

 I – Revelação e inspiração

1 – Revelação

No dicionário online de português, Revelação significa: ato ou efeito de revelar; declaração; denúncia, confidência; revelação de um segredo. Do ponto de vista Bíblico, Revelação é a manifestação de algo ou alguém. É revelar o que estava antes escondido. É como abrir uma cortina ou uma porta e ver o que está por trás.

Na bíblia essa palavra refere-se a Deus, pois ele está sempre revelando-se a humanidade. Veja o que diz o profeta Amós: “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.” (Am 3:7). Todas as coisas o Senhor revela ao seu povo através dos profetas e da própria Escritura.

2 – Inspiração

No dicionário formal de português, inspiração significa Estímulo, sonho, ação, coragem e decisão. Já falando biblicamente ,quando Paulo disse: “Toda a Escritura é dada por inspiração de Deus” (II Timóteo 3:16).

Paulo nos deixa claro que Deus inspirou seus escritores. Note que a personalidade e o temperamento dos escritores bíblicos não foram suspensos, e podemos confirmar isso em cada escrito.

3 – A Forma de Comunicação

“E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:” ( Ezequiel 17:1); esta frase bastante comum no Antigo Testamento diz respeito a revelação de Deus para os profetas de forma direta, audível ou pelas imagens. Já no Novo Testamento a revelação aos apóstolos veio direta através do nosso Senhor Jesus Cristo.

Veja o que Paulo diz na epístola aos Gálatas: “Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.” (Gl 1:11,12).

II – A Inspiração Divina

1 – A inspiração Divina

Inspiração Divina

Com a convicção que que toda a escritura é divinamente inspirada por Deus, e sem sombra de dúvida com relação a isto, podemos considerar o que a bíblia diz de si mesma:

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (2 Pe 1:20, 21).

2 – Uma Avaliação Exegética

Examinando um pequeno trecho das Escrituras, observamos que, “toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa”(2 Tm 3:16) escrito em algumas traduções como ” toda Escritura é divina inspirada e proveitosa”. Se observarmos, temos a mesma coisa dita de formas diferentes, mas ambas são permitidas.

Só que a primeira é mais precisa, pela conjunção grega, ela significa que o apóstolo está afirmando duas verdades sobre a Bíblia: 1- divinamente inspirada, 2- proveitosa. Dizer que “toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa ” podem motivar as pessoas a interpretar que nem toda a Escritura é inspirada.

3 – Autoridade

Essa autoridade da bíblia vem de Deus, e podemos confirmar observando algumas expressões como: “Assim diz o Senhor” (Ex 5:1) ou “veio a mim a palavra do Senhor” (Jr 1:2), entre outras.

Jesus confirmou a autoridade da bíblia e afirmou a inspiração do Antigo Testamento, quando ao referir-se as Escrituras disse:  “não lestes . . .?” ou “está escrito”. Ele disse que a Escritura não podia falhar (João 10:35).

III – Inspiração Plena e Verbal

 1 -Inspiração Plenária

Plenária significa plena, quando falamos de inspiração plenária significa dizer que as Escrituras são plenamente inspirada por Deus. hoje muitos dizem crer nas escrituras mas não aceitam as suas verdades plenárias.

Paulo deixa isso claro lá em 2 Tm 3:16,17 quando diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver; a fim de que todo homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar todas as boas ações.”

Não existe na Bíblia um livro que seja mais inspirado que os outros. A bíblia no tempo de Jesus era formada pela lei de Moisés, os profetas, e os Escritos; mais uma terceira parte que eram os Salmos. Quando se falava em Escritura, estavam se referindo ao canon tripartido, que é o Antigo Testamento das nossas bíblias.

Vale salientar que os escritos dos apóstolos tinham a mesma autoridade dos livros do Antigo Testamento. Ambos eram inspiração divina, apóstolos e profetas usavam termos intercambiáveis; ou seja, duas palavras diferentes podem ser usadas alternadamente com a mesma intenção, sem prejudicar o resultado.

Paulo diz: “Digno é o obreiro do seu salário” (1 Tm 5:18), o apóstolo coloca, lado a lado citações da lei de Moisés (Dt 25:4), e isso nos leva a afirmar que a frase “toda a Escritura é divinamente inspirada” refere-se a bíblia por completa.

2 – Inspiração Verbal

Significa dizer que o texto é inspirado diretamente por Deus, veja o que diz Paulo: “As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.” (1 Co 2:13). Não só a inspiração divina, mas as ideias vieram do próprio Deus.

IV – Única Regra Infalível de Fé e Prática

1 – “Proveitosa para Ensinar”

a) O PROPÓSITO das Escrituras

O propósito é de ensinar para a salvação na pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo. Não podemos encontrar estes ensinamentos em nenhum outro lugar. ela fala de forma explícita do passado, presente e futuro; os decretos de Deus e os segredos que o ser humano pode levar em seu coração.

2 – A Conduta Humana

b) A Bíblia livro de Correção

Além de corrigir, a bíblia é útil para a orientação da vida. Ela pode ser aplicada em todas as áreas da sua vida, na sua igreja e no seu trabalho dentre outros. A bíblia é a palavra de Deus para nós e vem nos ajudando, orientando, fortalecendo na fé.

3 – As Traduções da Bíblia

c) As Escrituras Valem para todas as línguas

É da vontade de Deus que todos os países, povos e nações possam ter acesso a ela. As duas principais línguas em que a palavra de Deus foi escrita, são o Grego e o Hebraico. O antigo testamento foi escrito em Hebraico, enquanto o novo testamento, em Grego. A inspiração divina se conserva em outras línguas desde os tempos do Antigo Testamento, até hoje.

Conclusão

Nós, cristãos, cremos que a bíblia é a palavra de Deus revelada ao homem, para a salvação através do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Que possamos receber esta revelação independente de cor raça ou denominação e que possamos aprender cada vez mais, nos tornando pessoas melhores através dos ensinamentos contidos na palavra de Deus.

Veja aqui Todas as licões Bíblicas Domincal

 

Como Pregar a Palavra de Deus?

Inscreva-se Gratuitamente para receber atualizações do blog e Baixar o Guia Prático para Elaborar Sermões do Clube de Pregadores

Silvania Soares

Graça e paz a todos! Meu nome é Silvania Soares, sou cristã há mais de trinta anos, congrego na Assembleia de Deus, tenho ministério de ensino e sou Bacharel em Teologia. Amo ensinar a palavra de Deus e formar novos pregadores. Comecei como aluna no clube de pregadores, onde, graças a Deus e ao conhecimento aquirido no clube, trabalho corrigindo as lições e efetuando os comentários bíblicos e também postando estudos.

Website:

2 Comentários

  1. Francisca

    A paz do senhor irmã Silvania,Parabéns! por esse ótimo trabalho muito edificante para nossas vidas,Deus continue te usando mais e mais em nome de Jesus

    View Comment
    • Silvania Soares

      Graça e paz, obrigada irmã Francisca, Deus te abençõe,

      View Comment
Comentários não são permitidos.