Perseverança e Fé em Tempo de Apostasia

Perseverança e Fé em Tempo de Apostasia é a lição que estaremos estudando está semana, em Hebreus 5:12, o autor teria dito que os crentes necessitavam que alguém lhe ensinasse os rudmentos da fé.

A vida Cristã é como uma dinâmica e exige dos discipulos um esforço além dos primeiros passos. Isso não acontecia com a comunidade em que o autor estava se relacionando,

Muito pelo contrário, os irmãos davam sinais de cansaço, imaturidade e negligencia espiritual e como consequência o esfriamento e o fracasso na fé.

O autor mostra que para não cair é necessário que se tenha fé e confiança nas promessas de Deus.

Perseverança e Fé em Tempo de Apostasia

I – A NECESSIDADE DO CRESCIMENTO ESPIRITUAL

Indo Além Dos Rudimentos Doutrinários Sobre Arrependimento e fé.

Bem sabemos que a doutrina do arrependimento e da fé não é mais necessária, o que o autor quer mostrar é quê ela é importante,

Mas o que constitui o ABC doutrinário da fé cristã? Segundo Marcos 1:15, a vida cristã começa com arrependimento e fé.

Em diversos versículos, a bíblia nos mostra que para ser salva, primeiro deve-se crer (Mc 16:16; At 16:31; Rm 1:16; Ef 2:8; 1 Tm 1:16) Portanto não para por aí, há um longo caminho pela frente e seus leitores parece que tinham estacionado na jornada.

 Indo Além Dos Rudimentos Doutrinários Sobre Batismos e Imposição de Mãos.

Em hebreus 6:2, temos o segundo bloco de fundamentos da doutrina que o autor ensina sobre batismo e imposições de mãos.

O contexto mostra em Hb 6:2, que temos como referencia o batismo cristão em contraste com outros batismos no judaísmo.

Na igreja primitiva o batismo em águas, era necessário para o arrependimento para remissão dos pecados (Mc 1:4; At 10: 47),

O batismo não tinha poder de salvar, era feita essa prática para como um testemunho público demostrando a fé em cristo.

Por outro lado, a doutrina das imposições das mãos é comprovada em várias passagens bíblicas,

Mas era demostrada como um símbolo exterior da prática da oração (At 6:6; 13:3).

Indo Além Dos Rudimentos Doutrinários Sobre Ressurreição e Juízo.

Fica comprovadamente legal para o leitor do Novo Testamento, que a pregação feita pelos apóstolos era fundamentada na ressureição de Jesus (At 4:33; 17: 18).

O autor demostra que a doutrina da ressurreição dos mortos como a doutrina do juízo vindouro, são fontes de esperança para os cristãos (Hb 10: 36,37).

Essas doutrinas eram indispensáveis para que o cristão tivesse sua expectativa no povir. Mas não ficaria só aí, deveriam avançar,

Porque crescer espiritualmente é ir além das doutrinas do arrependimento e da fé, do batismo, da imposição das mãos, da ressurreição e do juízo.

O autor aos Hebreus coloca a renúncia de uma religião ou da fé religiosa como algo que é possível um perigo real que precisa ser evitado por quem nasceu de novo.

II – A NECESSIDADE DA VIGILÂNCIA ESPIRITUAL

Apostasia, uma possibilidade para quem foi iluminado e regenerado.

Em Hebreus 6:4, as palavras do autor começam com um vocábulo Grego adynato, é traduzido aqui como “impossível”.

Essa tradução nos diz, que a advertência é mais forte em todo o Novo Testamento, essa advertência é a respeito de decair da graça.

Algumas pessoas observam que o seu sentido aqui é destacar o que vem depois da conversão, observe: (Hb 6:4)

“Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo,”

Podemos observar que o autor se refere a crentes, e não de descrentes, pois os descrentes não foram iluminados nem tão pouco experimentaram do dom celestial.

Já no 10:32, o autor usa a expressão iluminados para se referir a conversão dos seus leitores. Observe que as palavras: “Uma vez” descrita em (HB 6:4) e a palavra “outra vez” que está em (Hb 6:6),

Mostrando o antes e o depois da conversão dos seus leitores. Essas expressões são usadas para pessoas que são regeneradas.

A apostasia, que nos traz o perigo de decair a fé, é demostrada pelo autor de Hebreus como algo que pode ser feito ou acontecer,

Ou seja é um perigo real, que deve ser evitado por quem teve o novo nascimento em Cristo Jesus.

Apostasia, Uma Possibilidade Para Quem Vivenciou a Palavra e o Espírito.

Para decair, ou seja, tombar, o cair da graça é colocada para aqueles que “se fizeram participantes do Espírito Santo e provaram da boa palavra” (Hb 6:4,5).

O autor já havia falado como uma pessoa se torna participantes de alguma coisa. Os crentes salvos se tornam participantes da vocação celestial,

Isso é o que relata (Hb 3:1), participantes de Cristo (Hb3:14), da mesma forma se tornaram participantes do Espírito Santo (Hb 6:4).

O texto mostra que a mensagem foi realmente enviada para às pessoas regeneradas, para crentes que realmente

Tinham se tornado participantes do Espírito Santo (Jo 14:17) e da palavra de Deus. Somente os nascidos de novo,

Aqueles que foram regenerados participam do Espírito Santo e da palavra de Deus (At 8:14; 1 Ts 2:13). Portanto esta é uma advertência para os salvos.

Apostasia, Uma Possibilidade Para Quem Viveu as Expectativas do Reino.

Esses crentes que o autor estava se referindo experimentaram “as virtudes do século futuro” (HB 6:5).

Essa expressão é usada no contexto da cultura Neotestamentaria, que se refere a uma porção do Novo Testamento.

Assim que receberam a Cristo como seu salvador, eles já participam antecipadamente, da benção do reino de Deus.

O estado de vigilante é requerido para os salvos que ingressaram neste reino. Quem desprezar a Graça de Deus, Jamais vai se tornar um “cidadão real” deste reino.

Quando eu, você recebeu à Jesus como nosso único e suficiente Salvador pessoal nós já fazemos parte antecipadamente das benções do Reino de Deus.

Ainda que não recebemos o reconhecimento dos homens, teremos o reconhecimento de Deus.

III – A NECESSIDADE DE CONFIAR NAS PROMESSAS DE DEUS

O Serviço Cristão e a Justiça de Deus.

O autor usa um tom forte motivando e deixando claro que não se pode brincar com a fé e nem com as coisas de Deus.

Depois dessa chamada ele vê a necessidade de animar os cristãos. Quando o crente é fiel em servir a Deus, nós dizemos que Deus o recompensará,

pois, o Senhor é justo. É muito bom saber que mesmo quando não somos reconhecidos pelo homem, teremos o reconhecimento de Deus.

A Perseverança de Abraão e a Fidelidade de Deus.

O incentivo do autor aos Hebreus toma como modelo a pessoa de Abraão. Esse patriarca é um exemplo de crente persistente,

Que quando de posse da sua promessa sabe esperar com paciência (H 6:12,13). Podemos seguir o exemplo de Abraão e seguir em frente

Pois temos a promessa de Deus, que nos dá motivos a seguir em frente.

Cristo, Sacerdote e Precursor do Crente.

Agora o autor volta-se para Jesus que nos dá o maior exemplo de fidelidade, esperança e perseverança. Jesus foi adiante de nós tornando-se nosso “percussor”, observe Hebreus 6:20:

“Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.”

Essa palavra é usada na cultura antiga e se referia a um abatedor militar, alguém que tomava a dianteira para abrir caminho.

Jesus Cristo entrou diante de Deus abrindo caminho, como nosso sumo sacerdote para nos da direito de viver eternamente.

CONCLUSÃO

Todo o capítulo 6 do livro de Hebreus está recheado de encorajamentos, que também encontramos em todo Novo Testamento:

1°) –  a necessidade de prosseguir e vigiar para não cair em tentação, para que a nossa fé não seja abalada.

2°) – Não se torna obrigado o processo de Salvação, não é dado de forma mecânica, mas a salvação acontece quando, há entrega de si mesmo e há aceitação voluntária da dádiva de Deus.

Tudo isso temos que responder com amor, cuidado e zelo (1 Co 10:7-13). De forma alguma essa motivação deve nos levar ao medo ou insegurança,

devemos confiar inteiramente em Jesus, que pode nos guardar e nos orientar a viver uma vida de amor, prazer, até o final.

Veja Outras Lições Aqui

Como Pregar a Palavra de Deus?

Inscreva-se Gratuitamente para receber atualizações do blog e Baixar o Guia Prático para Elaborar Sermões do Clube de Pregadores

Silvania Soares

Graça e paz a todos! Meu nome é Silvania Soares, sou cristã há mais de trinta anos, congrego na Assembleia de Deus, tenho ministério de ensino e sou Bacharel em Teologia. Amo ensinar a palavra de Deus e formar novos pregadores. Comecei como aluna no clube de pregadores, onde, graças a Deus e ao conhecimento aquirido no clube, trabalho corrigindo as lições e efetuando os comentários bíblicos e também postando estudos.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *