Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança

A lição desta semana, Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança, tem por finalidade mostrar a diferença entre a antiga e a nova adoração

usada pelo sistema sacerdotal da antiga aliança e a nova aliança com serviços pestados por Jesus Cristo no tabernáculo eterno da nova aliança.Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança

 I – O Culto E Seus Elementos na Antiga Aliança 

O culto e seus utensílios.

A semana passada o autor demostrou ter muito conhecimento, ao falar do tabernáculo e dos seus utensílios.

O autor tem na mente as duas principais divisões do antigo santuário, o lugar santo, onde estavam o candelabro e a mesa dos pães da preposição.

E o segundo compartimento onde ficava a arca da aliança e o incensário de ouro, o santo dos santos que estavam divididos apenas por cortinas.

 O Culto: Seus Oficiantes e Liturgia.

Existia toda uma tipologia bíblica e cada componente do tabernáculo tinha uma simbologia,

O candelabro por exemplo representava o testemunho do povo de Deus; a mesa dos pães da proposição, representava a comunhão com Deus;

O altar do incenso representava a oração, e a Arca do Concerto a presença de Deus. No lugar santo os sacerdotes entravam todos os dias para prestar culto

Enquanto no lugar santíssimo, só o sumo sacerdote entrava uma vez por ano para oficiar. Todo esse serviço prestado

Não passava de uma sombra que não resolvia o problema da culpa. Cristo entrou no santo dos santos para resolver o problema do pecado e da culpa

II – A Eficária do Culto na Nova Aliança 

Uma Redenção Eterna.

A diferença entre a antiga e a nova aliança era muito grande e podia se ver no contexto de cada uma.

O culto levítico com seus rituais trazia apenas pureza cerimonial enquanto que o sacrifício de Cristo na cruz trouxe a redenção eterna,

Ou seja, “libertação mediante o pagamento de um preço” esse é o significado da palavra grega “lytrôsis” ou seja: “redenção”.

Uma Consciência Limpa.

Os sacrifícios da antiga aliança, tinham um aspecto cerimonial, eles não conseguiam tratar com o problema interno do homem,

Esses sacrifícios cobriam os pecados da humanidade, mas não removiam.

Com tudo o sacrifício de Cristo na cruz, purifica e limpa a consciência tornando-a apta para a adoração a Deus.

Uma Herança Eterna.

A purificação tem um efeito imediato e vem através do sangue do Jesus, isso vemos na palavra do autor (Hb 9:15),

Quando ele afirma que os chamados receberam a promessa da herança eterna. Essa herança eterna, traduzida do grego Kleronomia

Traz o sentido de algo que alguém por direito possui. Já no Novo Testamento é usado em relação a coisas terrenas e celestiais (Lc 12:13),

Dando um sentido de que Cristo nos chamou para uma aliança incorruptível (1 Pe 1:4), por esse motivo a nossa herança é celestial, espiritual e eterna.

III – A Singularidade do Culto da Nova Aliança 

O Santuário Celeste.

Nós vimos na aula passada, que o tabernáculo terrestre é um tipo de santuário celeste, onde Cristo tem o oficio de sumo sacerdote (Hb 9:24).

O culto na antiga aliança em seu santuário terrestre era apenas uma sombra onde o santuário celeste é a realidade.

Entendemos que o verdadeiro modelo de adoração não pode ser visto se olharmos para a terra e sim para o céu.

 Um Sacrifício Superior.

O serviço que era prestado pelos sacerdotes no culto de adoração do Antigo testamento é contrastado com o serviço de Cristo na nova aliança.

Os sacerdotes precisavam repetir o seu sacrifício ao contrário de Cristo que fez apenas um sacrifício e não precisou de sangue de animais (Hb9:25).

O culto realizado no antigo concerto era imperfeito, porque os seus sacerdotes eram imperfeitos também.

O verdadeiro culto é perfeito e só foi possível porque o cordeiro de Deus deu-se em nosso lugar.

 Uma Promessa Gloriosa.

O culto na antiga aliança é encerrado com uma frase de promessa:

“Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez, para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” (Hb 9:28).

O autor aos Hebreus resume a obra de Cristo, dizendo que “se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo” (Hb 9:26).

Agora comparece por nós no céu (Hb 9:24), mas aparecerá para levar-nos ao seu lar (Hb 9:28). A base destes “três tempos de salvação” está consumada na cruz do calvário.

CONCLUSÃO

O objetivo de mostrar a diferença entre a Antiga Aliança e a Nova Aliança, foi conseguido com sucesso.

A adoração terrena da antiga aliança era imperfeita, incompleta. Enquanto o novo pacto é firmado em princípios celestiais, eternos e perfeitos.

A nossa adoração é superior a antiga aliança porque o nosso Senhor encontra-se acima dos anjos.

Veja Outras Lições Aqui

Como Pregar a Palavra de Deus?

Inscreva-se Gratuitamente para receber atualizações do blog e Baixar o Guia Prático para Elaborar Sermões do Clube de Pregadores

Silvania Soares

Graça e paz a todos! Meu nome é Silvania Soares, sou cristã há mais de trinta anos, congrego na Assembleia de Deus, tenho ministério de ensino e sou Bacharel em Teologia. Amo ensinar a palavra de Deus e formar novos pregadores. Comecei como aluna no clube de pregadores, onde, graças a Deus e ao conhecimento aquirido no clube, trabalho corrigindo as lições e efetuando os comentários bíblicos e também postando estudos.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *